Políticos de Cordel

Às vezes tem certas coisas
Que a gente não pode deixar passar
Essa Internet é uma boa
Porque nos faz pensar

Esse cara eu não sei
Se é bom ou um canalha
Mas nessa música, sem dúvida,
Não há quem encontre falha

Vou escrever, não colar
Pra tentar não me esquecer
Que o passado é igual,
Vamos então ver:

Políticos de Cordel
Juca Chaves

'Políticos de cordel, qualquer semelhança com políticos vivos ou mortos é mera coincidência premeditada"

Esse brasil é um puteiro
A quiaína dá de novo,
Pois a puta é o próprio povo,
O  fregues ou é banqueiro,
Comerciante ou ladrão.
Político é o cafetão,
A polícia cafetina,
A imprensa a cocaína que vicia o cidadão.
Um médico é o charlatão,
Charlatão é o doutor,
P estudante é um professor,
O  professor um vilão e o artista um marginal.
Ontem, hoje tudo igual e amanhã será o que,
Se a justiça é um crupiê? Vence a banca é natural!
Afinal quem é que fez essa grande confusão?
Foi um herói português que expulsando outro francês afundou essa nação.
Pois agora a solução é embrulha-la num jornal,
Devolve-la à Portugal e depois pedir perdão.
Presidente é quem preside, governador, quem governa.
Como aqui é uma baderna, um cantador do nordeste disse uma frase batuta:
"Se bicudo vem de bica e se grota vem de gruta, conforme a palavra indica, deputado vem de puta"!
Deus ajude que não morra o jeitinho brasileiro.
Somos putas então, porra, que viva o nosso putero!

A verdade dói! Acorda, Brasil!

Comentários